top of page
  • Foto do escritorQuadrinhos Diários

Saga do Homem-Aranha: Vale a Pena?

Me lembro do início dos lançamentos no formato saga: era algo incerto, ainda mais se tratando de histórias mais antigas, e para isso, a Panini escolheu os dos personagens mais populares da DC: Batman e Superman.



Saga do Superman vol. 1


O início? Um total sucesso! E o sucesso foi tão grande, que logo o formato foi para a outra editora, e depois mais personagens, até chegar a exaustão (como sempre a panini faz) e por fim, termos duas sagas canceladas: A do Superman (com chances de voltar em 2024) e da Liga da Justiça (que encerrará no vol. 16).


Mas e a do Homem-Aranha? Vale mesmo a pena, ou é só mais uma saga para arrancar dinheiro do fã do Teioso, que está há um tempo carente de boas fases no personagem (onde eu me encaixo). E a resposta é um pouco mais longa.



Saga do Homem-Aranha vol. 1


A Panini veio com a ideia de trazer a fase completa do Roger Stern no personagem, autor que criou o personagem do Duende Macabro e responsável pela famosa história "O Garoto que Colecionava Homem-Aranha". Bom, já pode dizer que o autor tem certo peso, correto?



Imagem da emocioante história "O Garoto que Colecionava Homem-Aranha".


Contudo, ele não começa exatamente na revista principal. No início da Saga, o mesmo estava escrevendo a revista Peter Parker: The Spetacular Spider-Man, uma revista paralela, e só depois de um tempo, que passa a escrever as duas revistas.


Dito isto, A saga de onde a Panini escolheu publicar, começa devagar, mais exatamente, sem foco. Não temos uma grande trama, ou um vilão absurdo, mas apenas histórias do cotidiano, que são longe de ser ruim, mas não empolgam.


E isso a faz perder um pouco de força, pois seu primeiro volume, já desanima, se você não é tão apegado ao personagem.



Saga do Homem-Aranha vol. 2


Contudo, até o volume 3, do qual eu li, as histórias sobem gradativamente de qualidade. Trazendo participações especiais boas como do Dr. Estranho e Namor, Bons roteiristas como Denny O'Neil e Chris Claremont, e bons artistas, como o Frank Miller em seu auge.


E isso tudo empolga. Não apenas pelos nomes, mas as histórias se constroem bem e mostram aquilo que vemos de melhor no Peter: uma pessoa comum, que está tentando ser melhor a cada dia e ainda assim, tentando crescer em sua vida.


São histórias que geram identificação, garantem boas risadas, e sim, até mesmo reflexões.



Saga do Homem-Aranha vol. 3

Saga do Homem-Aranha é sim, uma saga que vale a pena. Não digo isso apenas como fã, mas alguém que gosta das coisas simples da vida, e de um divertimento sem compromissos ou coisas grandiosas, pois se tudo é muito grande, nada é muito grande.


Mesmo em seus 61 anos de idade, Homem-Aranha ainda continua relevante, e acredito que sempre será, pois sua capacidade de gerar identificação é gigante, e mais ainda: ele não tem medo de ser comum ou alguém simples, e isso é bom. Talvez precisemos ser mais comuns no dia a dia, fazermos o bem que pudermos, mesmo que não gere grandes holofotes, ou até mesmo, arranque ódio de alguns.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

OBLIVION

bottom of page