top of page
  • Foto do escritorCarlos Pedroso

Bienal de Curitiba e a Importância dos Eventos de Quadrinhos

A importância dos eventos não se limita apenas aos artistas, mas também envolve profundamente o público apaixonado por essa arte.



É uma verdade universalmente conhecida que o contato ao vivo entre o criador e o admirador tem o poder de estreitar laços e encantar até mesmo aqueles que ainda não se deixaram envolver pela magia dos quadrinhos.


Chantal Montellier - Autografando um quadrinho

Após o longo período pandêmico, quando todos nós fomos desafiados a nos adaptar ao novo normal, os eventos retornaram com uma energia avassaladora. Às vezes, parece que toda a energia acumulada durante os últimos dois anos foi liberada de uma só vez, e isso não foi diferente na Bienal de Quadrinhos de Curitiba. Foram cinco anos desde a última bienal presencial em 2018, realizada no mesmo local.


Em 2023, após a era dos eventos online, a bienal ressurgiu com uma abundância de atrações nacionais e internacionais, incluindo artistas famosos, novos talentos em ascensão e os já consagrados no cenário nacional. Durante os quatro dias do evento, mais de 25 mil pessoas (estimativas) passaram por lá, participando de diversas rodas de conversa sobre quadrinhos, lançamentos de filmes, sessões de autógrafos e momentos descontraídos de cerveja e conversa. Pode-se argumentar que o espaço poderia ter sido um pouco maior, mas isso não diminuiu o brilho do evento. Além disso, o evento apresentou uma série de exposições deslumbrantes, onde todos os trabalhos puderam ser apreciados em sua plenitude.

É fascinante observar como os quadrinhos têm um apelo que vai além do que imaginamos dentro da bolha das redes sociais. Eventos como esse demonstram o quanto essa forma de expressão ainda tem um potencial incrível. Durante esses dias, pude ver crianças, famílias e adultos encantados com todo esse universo. Era comum ver multidões nos estandes, com cada artista dedicando tempo para compartilhar sua paixão, mesmo que as pessoas não comprassem nada. Isso aquece o coração e ressalta o poder transformador dos quadrinhos.

E o que dizer das ricas conversas promovidas durante o evento? Foi quase impossível assistir a todas, dada a diversidade de temas. Desde discussões sobre a produção de quadrinhos até questões de representatividade, havia algo para todos os gostos, e tudo isso estava acessível gratuitamente para quem quisesse aprender e se inspirar.


Roda de conversa - Bienal de Quadrinhos

Os artistas merecem todo o reconhecimento que recebem. Eles dedicaram seu tempo para assinar obras, muitas vezes sem a garantia de uma compra. Posaram para fotos, deram atenção ao público, sempre irradiando energia e entusiasmo. É por essas e outras razões que eventos como este são tão importantes. Essa proximidade com os artistas nos lembra que os quadrinhos são mais do que meras histórias em papel; eles representam conexões e emoções profundas.


Ao final do evento, apesar do cansaço, experimentei uma sensação de realização. Conheci novas pessoas, reencontrei velhos amigos e tive a oportunidade de conhecer pessoalmente a adorável Chantal Montellier, que foi extremamente simpática não apenas comigo, mas com todos que buscaram uma dedicatória ou simplesmente uma conversa. Ela atendeu a todos, mesmo ultrapassando seu horário previsto. São pessoas assim que nos fazem enfrentar horas em filas e superar todos os desafios.



Que venha a Bienal de Quadrinhos de Curitiba de 2025, e que possamos continuar a celebrar os quadrinhos com a mesma paixão de sempre.


Gostaria de expressar minha gratidão à Bienal de Curitiba por nos permitir cobrir este evento, que, vale ressaltar, foi nossa estreia como imprensa. Obrigado a todos. Espero que apreciem a seleção de fotos.



Gostou do nosso conteúdo? Que tal apoiar o Yellow Talk? O Yellow também é podcast, e seu apoio pode ajudar o nosso trabalho a crescer cada vez mais. A partir de R$2,00 você já vai estar contribuindo para manutenção do nosso programa. Para dar o seu apoio, basta clicar AQUI.

83 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page