top of page
  • Foto do escritorCarlos Pedroso

A Cigarra e a Formiga recontada com personagens pretos. O racismo não deixa o final ser o mesmo

Fala galera, beleza? Trago novidades, já está no ar a nova campanha de Meio Amargo! Projeto bem bacana que vai contar com um artista amigo nosso, Isaque e trata de um tema em alta, o racismo. Abaixou tem informações sobre o projeto e algumas imagens do quadrinho.



Meio Amargo é uma emocionante reinvenção de fábulas que permeiam o imaginário de muita gente.


Ao colocar personagens pretos e os desafios que eles enfrentam rotineiramente (racismo e machismo, por ex), a moral da história muda. O projeto então é um exercício criativo que imagina outros finais para essas fábulas.




A primeira obra do projeto é Meio Amargo e se baseia na fábula de Esopo a Cigarra e a Formiga.




Estamos empenhados em criar uma experiência de leitura totalmente recompensadora, intensa e emocionante, além de muito divertida de se jogar.


Ao financiar nosso livro, você ajuda a dar visibilidade e entendimento para os conflitos reais do Brasil, como a escravidão e suas consequências.




O projeto vai muito além de recontar uma fábula. Como Formiga é um sambista, a história é uma viagem pela história do gênero. São mais de 10 músicas que de alguma forma ajudam a deixar a leitura mais divertida.


O livro também conta com mais de 10 Easter eggs sobre Ilhéus, cidade em que a história se passa, referências a propagandas do século XX, escritores famosos, até os autores estão desenhados entre os coadjuvantes. Será que você consegue identificar todos?





Jarbas Pereira


Roteirista

Formado em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília em 2009, Jarbas fez carreira trabalhando em diversas agências de publicidade de Brasília e São Paulo. Desde 2015, escreve roteiros de conteúdos para marcas em diversos formatos: podcasts, vídeos e documentários.

Meio Amargo é seu trabalho de estreia como roteirista de HQs.


Isaque Sagara


Ilustrador

Formado em desenho pela Quanta Academia de Arte em São Paulo – SP em 2019, Isaque Sagara começou a participar no mesmo ano do projeto social Narrativas Periféricas idealizado pela Editora Mino, Chiaroscuro Studios e a PerifaCon.Ali desenvolveu sua primeira HQ — o zine Paralisador — em que o autor usou os quadrinhos como forma poética de digerir elementos de sua realidade. Este embrião semi-independente resultaria na publicação, pela própria Editora Mino, da HQ "Quando a Música Acabar", finalista do Prêmio Le Blanc de Arte sequencial, Animação e Literatura Fantástica em 2020.


Ainda em 2019, em parceria com Alexey Dodsworth, ilustrou a HQ "A Máscara da Morte Branca", publicada pela Editora Draco. Também finalista do Prêmio Le Blanc, recebeu menção honrosa pela ABERST – Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror. Em 2021, lançou a HQ "Tecnodreams" pelo selo Negrogeek na editora Ultimato Bacon.


Em 2022 lançou a HQ baseada na história da lenda do blues, Robert Johnson, "Amor em 12 compassos"; e "Oscar e o Pan de 87" ambas pela editora Ultimato do Bacon.


Meio Amargo tem formato americano (17cm x 26cm), capa com orelhas 250g e miolo P&B em off-set 120g. Além do livro físico, teremos a versão digital, marca página e impressões A3 em papel de alta qualidade


Para apoiar:




Apoie o Yellow:





Se gostou do projeto, não deixei de apoiar os autores!

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page